Dicas Femininas

Gravidez depois de 30

Pin
Send
Share
Send
Send


Sem dúvida, a maternidade é a maior felicidade para uma mulher. E cada um, independentemente da idade, se pergunta: estou pronto, serei uma boa mãe, posso providenciar? Alguém pensa que dar à luz um filho é melhor em sua juventude, alguns que o bebê deveria aparecer quando você já tiver mais de trinta anos. Você pode falar muito sobre os prós e contras da gravidez após os 30 anos.

Nos profissionais, sempre haverá uma condição financeira estável e, o mais importante, um claro entendimento e desejo de ter um bebê. Nas desvantagens, naturalmente, a saúde cessante e a grande diferença de idade com as migalhas. Não há conselheiros aqui, todos fazem sua própria escolha. Não tenha medo disso, arme-se com sua experiência e sabedoria. No final, leia a literatura. E você entenderá que a medicina moderna nessa questão às vezes faz maravilhas. No entanto, existem algumas características da gravidez e parto após trinta.

Muitas vezes, as mulheres que decidem ter um primogênito depois dos 30 anos são chamadas de “pais idosos”. Esta expressão não deve ofender a futura mãe, apenas alguns problemas característicos surgem com a idade. Mulheres que engravidam uma segunda vez, é muito mais fácil adiar o parto repetido. Mas aqueles que dão à luz pela primeira vez devem se preparar para alguns riscos e provações, mas tudo isso é para a felicidade deles, não é?

Qual é a futura mãe em risco?

- A ameaça de aborto espontâneo é uma das principais complicações, quanto mais você adiar a concepção, maior a probabilidade de aborto espontâneo, porque o útero se torna difícil de manter um óvulo fertilizado.

- Toxicose tardia (pré-eclâmpsia) ocorre no segundo trimestre e, se não tratada, pode ser fatal. Ele tem suas próprias características distintas: a presença de proteína na urina, edema, pressão alta.

- Devido à perda com a idade da elasticidade do canal de parto, o parto é extremamente fraco e, como resultado, cesariana.

- No entanto, o pior é que há um grande risco de ter um bebê com síndrome de Down.

Mas não tenha medo. Apenas vale a pena mais se preparar para a gravidez.

Primeiro de tudo - preparação emocional. O principal é não ficar nervoso. Lembre-se, enquanto você está com raiva ou chateado, há mudanças hormonais significativas em seu corpo. E não só você, mas também seu sangue. Isso pode provocar uma violação do desenvolvimento e formação do sistema cardiovascular do embrião.

Acalme-se, fale, ainda que em tom elevado, mas não guarde tudo para si, não provoque a ocorrência de stress. Cortisona hormonal - liberada durante o estresse pode causar parto prematuro.

O treinamento físico também é importante porque, com a idade, ocorrem mudanças fisiológicas (as fibras elásticas tornam-se densas e não maleáveis). Nascido, o bebê, devido aos esforços da imprensa e às ações genéricas do útero, revela o assoalho pélvico.

Portanto, é imperativo fortalecer os músculos da parede abdominal anterior e do assoalho pélvico. Natação, ginástica em fitball, hidroginástica, ioga ajudará não só a preparar fisicamente, mas também harmonizar o estado geral do corpo. Só não esqueça que a cultura física normaliza o peso e acelera o metabolismo no corpo da futura mãe.

Algumas pesquisas

Primeiro de tudo, é necessário curar os processos inflamatórios dos órgãos genitais. Porque quando engravidam, o tratamento torna-se impossível devido ao impacto negativo nas migalhas. Uma visita ao dentista impedirá o aparecimento de focos de infecção na cavidade oral.

A doença da tuberculose é uma contraindicação para a gravidez, e em vista do fato de que esta doença é muito comum em nosso país, portanto, é necessário realizar fluorografia.

Lembre-se que quando você engravidar, não haverá possibilidade de tratamento completo. Uma quantidade muito pequena de medicação pode ser usada quando você está em posição, e o restante leva ao risco de desenvolvimento fetal da criança.

E talvez a coisa mais importante seja ouvir e não ignorar o conselho do médico. Uma mulher está em posição, especialmente se tiver mais de trinta anos, deve passar por todas as etapas da triagem perinatal, sem exceção.

A triagem perinatal é um complexo de estudos diagnósticos que permite identificar anormalidades do desenvolvimento fetal da criança. A triagem de ultra-som é realizada pelo menos três vezes.

Etapas de triagem:

  1. Realiza-se no período de 10 a 13 semanas da gravidez. Ele inclui um exame ginecológico, um exame de sangue para hormônios, pesagem, análise genética, triagem de ultra-som. É nesse período que os defeitos mais grosseiros no desenvolvimento do feto são revelados.
  2. Realizado de 14 a 20 semanas. Assim como na primeira fase de uma mulher grávida, eles são examinados, ultra-som, ponderação, uma análise bioquímica será adicionada, o que irá determinar a probabilidade de ter um filho com Edwards e síndrome de Down, e defeitos da medula espinhal e cérebro.
  3. O rastreamento ultrassonográfico final é realizado entre 22 e 24 semanas. Neste momento, as características anatômicas do feto são determinadas. O bebê tem nutrientes suficientes e seu filho sofre de falta de oxigênio? A cardiotocografia é necessária durante o terceiro trimestre.

Se um exame ultra-sonográfico revelou uma apresentação pélvica, hiper ou hipotensão, então nos últimos períodos é melhor deitar na cama para os médicos do hospital seguirem você.

As regras principais de nutrição de mulheres grávidas

Durante a gravidez, a maior preocupação pela si mesmo manifesta-se, a atenção à qualidade da dieta da pessoa extrai-se muito mais muitas vezes.

Talvez a bebida favorita das futuras mães seja o chá verde, porque contém muitas substâncias úteis. Mas do café é abandonado, mas se você não pode fazer isso, reduza seu uso para duzentos miligramas por dia. Legumes, frutas e sucos frescos são a base do estado nutricional de uma mulher em posição. Não se esqueça dos cereais, eles são muito importantes neste período da sua vida.

Leite e produtos lácteos, especialmente queijo cottage, devem constituir uma grande parte da dieta. Primeiro de tudo, eles são uma fonte de cálcio, que é o material de construção do sistema ósseo do feto, suas unhas e dentes.

A dieta deve incluir peixe do mar, que é rico em minerais úteis, oligoelementos e fósforo. A carne, por sua vez, deve ser apenas uma adição à dieta, não sua base. O óleo mais útil para mulheres grávidas é o azeite.

É estritamente necessário excluir pratos fritos, condimentados e defumados, refrigerantes, batatas fritas, bolachas e bolachas da dieta e, acima de tudo, o álcool.

É importante entender que tudo o que você come, faz e sente durante a gravidez certamente afetará o futuro bebê.

Ao longo dos anos, mais e mais famílias decidem dar à luz depois de 30 anos. E isso não é um problema, apenas levar um estilo de vida saudável e exercício físico. E você certamente ouvirá em seu endereço um apelo tão aguardado: “mamãe”. Tenha paciência, uma criança saudável e alegre sempre cresce com uma mãe amorosa e saudável. E para eles você será o melhor do mundo em qualquer idade.

Gravidez aos 30 anos e depois

Gravidez após 30 anos - quais são suas diferenças características, o que uma mulher que está adiando a concepção e carregando um filho tem que temer por melhores momentos?

Se as mulheres mais precoces deram à luz aos 25 anos de idade, principalmente, agora elas estão tentando começar a ter filhos mais tarde. Gravidez aos 30 anos e depois ninguém se surpreende. Nem toda mulher pode rapidamente encontrar seu príncipe - o pai de seu filho não nascido. E quem consegue, há dificuldades do plano material. Há muito poucas famílias jovens prósperas na Rússia. Em uma idade mais avançada, as pessoas que são educadas e com propósito, como regra, tudo está indo bem. Há um desejo e uma oportunidade de dar à luz e criar um membro digno da sociedade.

No entanto, a primeira gravidez após 30 anos ainda é uma preocupação para muitos dos nossos médicos. Mais recentemente, mulheres ainda mais jovens do que essa idade têm sido chamadas de idosas e encontraram muitas razões para serem admitidas no hospital e na cesárea. Quais são as características da gravidez depois de 30 anos, o que os médicos receiam?

Ao longo dos anos, não somos mais jovens. E a saúde em 30 anos ainda não é tão forte quanto em 20, na maioria dos casos. Embora existam algumas mulheres de trinta anos que podem dar chances a meninas de vinte anos. Muito depende das características genéticas e estilo de vida. Se uma mulher não tem doenças crônicas desde a juventude, peso normal, boa nutrição e um estilo de vida ativo - se preparar para a gravidez depois dos 30 anos é o mesmo que em 20 anos. Ou seja, um exame padrão para infecções sexualmente transmissíveis, exames de sangue e urina. Se houver doenças crônicas, é aconselhável visitar especialistas estreitos para consulta.

Nas mulheres, a fertilidade diminui com a idade, a ovulação acontece cada vez menos. É especialmente difícil engravidar mais de 40 anos, pois o estoque de ovos permanece pequeno. Além disso, nessa idade, muitas mulheres já sofreram várias doenças ginecológicas, o que causou o processo inflamatório nas trompas de falópio e a formação de aderências nelas. Quanto mais velha for uma mulher, maior a probabilidade de ela ter uma gravidez ectópica.

E, finalmente, "dano genético". A probabilidade deles / delas depois de 30 anos ligeiramente aumenta, e depois de 35 anos - muitas vezes. As crianças com síndrome de Down têm maior probabilidade de nascer de mulheres com mais de 40 anos. Mas isso não é motivo para abandonar a maternidade. É justo que essas mulheres sejam especialmente cuidadosamente selecionadas para identificar possíveis malformações e doenças no feto. Freqüentemente, o material genético fetal é prescrito para analisar seu conjunto de cromossomos, o que dá quase 100% a resposta sobre se ele é saudável geneticamente.

Estas são as principais características da gravidez para mulheres com mais de 30 anos. Se a vida se desenvolve de tal maneira que o parto cai em uma idade não tão jovem - isso não importa. Encontre um médico competente para conduzir a gravidez, examinar cuidadosamente, levar um estilo de vida correto, e tudo ficará bem.

A idade importa

Os médicos concordam: um casal que queira ter filhos deve começar um exame em uma clínica especializada o mais rápido possível. Se necessário, você pode ter tempo para tratar as doenças que interferem na fertilização e no manejo, porque quanto mais as pessoas envelhecem, menor a chance de conceber uma criança saudável. Afinal de contas, o início da gravidez é um processo bastante complicado e multifacetado.

Para começar com sucesso a gravidez em uma mulher vários fatores devem corresponder:

• trompas de falópio em pleno funcionamento,

• estrutura endometrial ideal para implantação de embriões.

Além disso, no sêmen de um homem deve ser espermatozóides móveis da estrutura correta, em quantidade suficiente.

A falta de pelo menos um desses fatores torna a gravidez após 30 impossível. A tarefa dos médicos é identificar o estágio que falta e ter tempo para realizar seu tratamento de ajuste.

Gravidez após 30 anos: porque é difícil engravidar

Muitos estudos confirmaram o fato de que, desde a idade de 30 anos, as funções reprodutivas do corpo feminino são oprimidas. Isto é devido a vários fatores.

Ovos insuficientes

No nascimento, cada menina é dotada de um número limitado de ovos. Todos os anos, até aos 23 anos, de um milhão de ovos, só restam 200. E, com um ciclo ideal e ovulação, uma média de um ou dois ovos por mês deixa o folículo. Tudo não seria nada, mas, com exceção da ovulação, os óvulos se perdem como resultado da doença e, com o passar dos anos - "envelhecer" -, sua qualidade diminui. Esses ovos não podem fertilizar.

Perda de Fertilidade Uterina

Com a idade, a capacidade de conceber uma mulher diminui devido a doenças ginecológicas crônicas (endometriose, miomas, processos inflamatórios), redução do fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutivos e da imunidade do útero para os hormônios. Como resultado, dificuldades com implante de embriões e aborto espontâneo.

Esterilidade funcional

A gravidez não é possível em 30% das mulheres após 35 anos. A causa da infertilidade é comum - o envelhecimento natural dos tecidos, a extinção relacionada à idade das funções do útero e dos ovários, variando de 28 a 30 anos. Ocorre como resultado da insuficiência do sistema circulatório, e afeta os órgãos - as primeiras mudanças ocorrem nas pequenas artérias nas trompas de Falópio, aderências e cicatrizes são formadas. Muitas vezes isso leva a doenças inflamatórias do útero e ovários. Curar tal infertilidade só é possível com o uso da microcirurgia.

O que é gravidez perigosa depois de 30 anos

Primeiro de tudo, o médico deve descobrir a causa da gravidez tardia. Se o casal tentou conceber, mas a gravidez não ocorreu, então existe a possibilidade de falta de hormônios em uma mulher. Se você não executar o tratamento oportuno, pode acontecer o aborto espontâneo. A deficiência de progesterona pode ser reabastecida com drogas artificiais que são tomadas antes da 16ª semana de gravidez. Este é o menor problema daqueles que podem esperar pela futura "mãe idosa".

Diabetes grávida

A probabilidade de sua ocorrência aos 35 anos duplica. Como resultado do diabetes, o risco de parto prematuro, pré-eclâmpsia, fetopatia diabética, complicações placentárias e natimortos é bastante aumentado. Além da terapia médica geral, é necessária uma dieta rigorosa, bem como injeções de insulina.

Aborto espontâneo

Gravidez após 30 anos está associada a um aumento na probabilidade de aborto espontâneo para 17 por cento. Isso acontece não apenas com as inevitáveis ​​mudanças relacionadas à idade do organismo como um todo - o aborto espontâneo também é causado pelo envelhecimento dos óvulos, que levam a distúrbios genéticos que são incompatíveis com o crescimento do feto.

Cesariana

Uma mulher que decide engravidar depois de 30 anos é menos provável que pare em 26%. Com idade entre 35 e 40 anos, até 40% das mulheres grávidas são obrigadas a fazer uma cesariana.

Complicações laborais

Caracterizado por uma diminuição significativa na elasticidade dos tecidos, o que leva ao risco de rupturas no canal do parto e sangramento. Problemas placentais, atividade genérica muito mais fraca - tudo isso é na maioria dos casos inerente à "idade".

Patologia da placenta

Problemas com previa, insuficiência placentária crônica e distanciamento prematuro - é para isso que uma mulher mais velha deve se preparar. As condições patológicas da placenta geralmente levam ao nascimento de uma criança com baixo peso, hipóxia intrauterina, bem como ao nascimento complicado e prematuro.

Gravidez múltipla

Prontidão total para gêmeos, triplo. Pesquisadores mostraram que a idade de uma mulher de 35 a 39 anos aumenta muito a probabilidade de nascimentos de gêmeos.

Exacerbação de doenças crônicas

Toda doença crônica adquirida durante toda a vida lembrará a si mesmo durante a gravidez. Perigo particular - a patologia dos rins e sistema cardiovascular. Gravidez em muitos casos provoca hipertensão, e se uma mulher já sofreu de seus sintomas, então a condição pode ir para pré-eclâmpsia ou manifestações graves de pré-eclâmpsia.

Infecção infecção

Com a idade, a probabilidade de uma mulher adquirir DSTs é muito maior. Clamídia, citomegalovírus, herpes genital ou verrugas genitais e doenças semelhantes. Muitas DSTs são assintomáticas até certo momento, só podem ser identificadas através de pesquisas médicas. Durante a gravidez, em conexão com a supressão da imunidade, essas doenças podem se manifestar com força total, prejudicando não só a gestante, mas também o feto. A exacerbação de tais doenças geralmente leva à necessidade de cesárea.

Como se preparar para a gravidez depois de 30 anos

Levando uma criança, uma mulher expõe o corpo ao estresse mais forte a longo prazo, tanto física quanto psicologicamente. Planejando uma gravidez depois dos 30 anos, você precisa prepare fisicamentedando ao corpo mais tempo. Muito benéfico em termos de relaxamento e apoio psicológico para ioga ou natação, meditação.

A chave para o sucesso de mulheres grávidas “relacionadas à idade” é uma visita antecipada ao ginecologista e um exame médico completo. Como o risco de patologia aumenta com o passar dos anos, os pais são solicitados a se submeter a vários estudos para evitar que uma criança tenha uma patologia genética perigosa. Não tenha medo de testes, e ouça a opinião dos médicos.

A gravidez e o parto forçarão o corpo a se mobilizar, a usar todas as reservas e força para o restante. Portanto, a fim de facilitar a tarefa e proteger a criança, você não precisa ser preguiçoso e não salvar, mas ir exame completo para excluir:

• exacerbação de doenças crônicas antes da gravidez,

• infecções sexualmente transmissíveis

• doenças dos órgãos genitais e processos inflamatórios nos mesmos.

De acordo com os resultados da pesquisa, o médico prescreve o tratamento necessário e complexo vitamínico. Os órgãos do feto são formados no primeiro trimestre da gravidez, este é o período mais perigoso para o feto. Если на момент зачатия организм женщины будет в нормальном состоянии, она откажется от вредных привычек и продолжит умеренные физические нагрузки, то шанс легко перенести вынашивание и родить полноценного ребенка естественным путем очень высок.

На протяжении беременности беременным женщинам после 30 лет обязательно проводят несколько диагностик врожденных пороков и предупреждают аномалии развития плода. Кровь из вены на определение генетических патологий берут с 16 по 20 неделю. Если результат не дает точного ответа, то назначают дополнительные анализы. Mulheres com mais de 40 anos gastam todas as análises genéticas, uma vez que a probabilidade de desvios é aumentada.

Diagnósticos adicionais invasivos incluem uma biópsia de hormônios (o tecido do qual a placenta é formada) no primeiro trimestre, e a Cordocentese (através dos vasos do cordão umbilical extrai sangue do feto) no segundo trimestre da gravidez.

A abordagem profissional dos médicos e a consciência da futura mãe juntos levarão a uma gravidez saudável e reduzirão o risco de complicações.

O que fazer se você não pode engravidar depois de 30

Realizamos todos os testes, preparados ao máximo, fomos curados de tudo o que era, e o que não era, e a gravidez não vem. Muitos casais desistem. Mas hoje, os médicos podem aparentemente "impossíveis" com a ajuda da inseminação artificial. O diagnóstico de "infertilidade" agora parece não tão desesperado quanto antes.

Mas a fertilização in vitro não é apenas uma cura milagrosa da infertilidade - o procedimento tem um monte de "Mas". A fertilização in vitro é um processo complexo, cuja preparação leva muito tempo para o tratamento, e a chance máxima de uma gravidez bem-sucedida é de 30%. O início da gravidez na primeira fertilização in vitro - bastante rara. Casais tentam cinco ou mais vezes, desperdiçando sua força e finanças.

Com a fertilização in vitro, a gravidez é muitas vezes acompanhada de complicações - isso inclui o implante de embriões e gravidez ectópica e rescisão prematura, e muitos outros. A patologia geralmente é causada pela condição do paciente, quando as funções dos órgãos são perdidas com a idade. Se o estado de saúde da gestante for satisfatório, então com a gravidez de fertilização in vitro e depois de 30 virá rapidamente.

Mas as tão esperadas duas tiras reduzem os problemas experimentados a "não".

Os pais que decidem a fertilização in vitro, você precisa estar pronto para várias gravidezes. Este é um "efeito colateral" muito frequente.

Um aspecto positivo da fertilização in vitro é também o fato de que o feto é certamente imune a anormalidades genéticas.

Nós nascemos para você?

Parto em mulheres grávidas após 30 é muitas vezes complicado por rupturas, trabalho de parto fraco e sangramento. Para evitar esses sintomas, você precisa realizar exercícios especiais para os músculos do períneo, bem como manter o tom geral do corpo.

A questão do parto é muito importante para as gestantes após os 30 anos, será possível dar à luz por si só, ou é uma cesariana necessariamente? Para remover possíveis complicações durante o parto e para proteger a mãe e a criança, os médicos recomendam uma cesariana a todas as mulheres grávidas com mais de 40 anos. Mas forçosamente grávida, ninguém vai forçar a mentir sob a faca, então cabe a ela decidir. Se a condição física da mulher em trabalho de parto é normal, não há problemas com o coração, miopia, a pressão é normal, e o tamanho da pélvis é ótimo, os médicos concordam facilmente com o parto natural. Caso contrário, é melhor operar. O aspecto negativo da gravidez após os 30 anos é que a mulher se recupera do parto por muito mais tempo que os jovens.

Às 38 semanas, a futura mãe "com a idade de" é colocada no hospital e escolhe a data e o método de entrega. O hospital se oferecerá para usar o parto programado injetando hormônios que provocam trabalho de parto.

A maioria das mulheres que planejam a gravidez tardia dá à luz bebês completamente saudáveis.

Portanto, uma mulher pode decidir com segurança sobre a primeira ou a próxima gravidez, porque ela já tem experiência de vida, bem-estar, tem algo para compartilhar com seu pequeno “milagre” - é hora de conhecer a alegria da maternidade!

Conselhos para mulheres que querem engravidar depois dos 30 anos, o que precisa ser feito

  1. No momento do planejamento da gravidez, é necessário passar por exames clínicos e laboratoriais. Uma mulher deve estar bem ciente de seu estado de saúde e da saúde de seu marido.
  2. Estilo de vida saudável (sono de 8 horas, estresse mínimo, estilo de vida descontraído, etc.).
  3. Nutrição completa e racional (proteína, fibra, carboidratos de difícil digestão, dieta variada).
  4. O melhor esporte

Características da gravidez com a idade de 30 anos

Mulheres grávidas com mais de 35 anos ou mais têm um risco aumentado de doenças genéticas congênitas e anormalidades no feto. Incluindo, a probabilidade de um nascimento de crianças com síndrome de Down aumenta. Portanto, na gestão de mulheres grávidas com mais de 30 anos, uma atenção considerável é dada ao diagnóstico da saúde genética fetal.

A triagem é realizada no primeiro trimestre: ultrassonografia e marcadores bioquímicos são inseridos em um programa de computador e a probabilidade de anomalias congênitas em uma criança é calculada. Além disso, o cariótipo fetal será determinado, procedimentos invasivos (biópsia coriônica, amniocentese, cordocentese) e métodos não invasivos (teste sem intervenção interna) são prescritos.

Um procedimento invasivo é prescrito para mulheres com mais de 35 anos, mulheres em risco e com resultados ruins de outros estudos. Este é um grande argumento em favor do planejamento ativo da gravidez nos 30-32 anos e não adiá-la por 35 anos.

Durante a gravidez, as mulheres precisam manter um estilo de vida descontraído e de alta qualidade. Continue a praticar esportes, reduzindo ligeiramente a carga. Otimizar a comida - você não pode comer o suficiente e comer demais, você precisa comer um pouco e muitas vezes. Observe o balanço hídrico - beba 2,5-3 litros de água por dia. Mais descanso, durma bem.

Exclua o estresse psico-emocional e minimize os fatores de estresse. Este último não deve ser subestimado, pois o estresse afeta negativamente o background hormonal de uma mulher. E só no fundo hormonal do som é possível tolerar a gravidez normalmente. O impacto constante dos fatores de estresse no corpo da gestante sobrecarrega as glândulas supra-renais, resultando na liberação de hormônios do estresse, que, por sua vez, levam à ruptura dos hormônios sexuais e a uma série de outros problemas. Incluindo tolerância à glicose diminuída e diabetes gestacional. Então cuide-se!

Características do parto após 30 e recuperação do corpo da mulher

Aos 30 anos de idade, o corpo recupera após o parto não pior que 25. Os órgãos genitais são bem supridos de sangue, os músculos se contraem bem e isso promove a cura. Mas depois de 35 anos, o processo de recuperação é pior e mais lento. Isto é devido ao fato de que o nível de hormônios é reduzido, o suprimento de sangue é pior, os tecidos são menos maleáveis ​​e menos resistentes a vários tipos de efeitos.

Recuperação após o parto também depende muito de como fisicamente ativo a mulher era antes e durante a gravidez. Portanto, é importante exercitar-se para que os músculos estejam em boa forma. Se os músculos estiverem fracos, então, após o parto, há um pequeno risco de omissão da parede anterior da vagina e o risco de que lacunas, rachaduras e outras lesões se curem ainda mais. E isso tudo afeta negativamente a qualidade da vida sexual. Portanto, você precisa se preparar para a gravidez e manter seu corpo em forma.

5 argumentos para a gravidez de uma mulher depois de 30 anos

  1. Ta vida uivante é estável e você mesmo - financeiramente seguro.
    É claro que nem todas as futuras mães têm mais de 30 anos, mas a esmagadora maioria - elas já têm uma profissão, um emprego, uma renda regular, um marido ou um parceiro regular e outras garantias de estabilidade. Mas a coisa mais importante é que eles já entendem claramente o que significa responsabilidade, eles podem cuidar de si mesmos e saber o que fazer em caso de força maior e outras mudanças nas circunstâncias.
  2. Gravidez consciente
    Não é segredo que uma parte significativa das gravidezes em 20-25 anos não é planejada, é aleatória e geralmente ocorre em casais que ainda nem são cônjuges. E quando falamos sobre o planejamento da gravidez, geralmente são casais estáveis ​​e maduros, e mulheres que estão mais próximas de 30 anos e planejam conscientemente um filho.
    E as vantagens do planejamento são um exame abrangente oportuna da saúde da mãe e do pai, estas são vitaminas que a mãe começa a beber a tempo e com antecedência, esta é uma escolha consciente de um médico e uma maternidade. Todas essas medidas minimizam os riscos de falha na gravidez e outras complicações no processo.
  3. A experiência de namoradas é um tesouro inestimável
    Quando você dá à luz aos 20 anos, muitas vezes sua experiência é a primeira e única entre amigos e outras garotas do seu ambiente. Ninguém, exceto a mãe, perguntará sobre o parto, o desenvolvimento infantil, a amamentação, as sutilezas da introdução do influxo e coisas do gênero.
    Mas a mãe também não é a melhor conselheira, porque em seus tempos eles estavam amamentando “de acordo com o cronograma”, ainda não tinham inventado fraldas e fundas, a maternidade foi fechada e ninguém sequer sonhava com trabalho de parto. E muitas vezes a mãe, a sogra ou a avó simplesmente não se lembram dos detalhes que lhe interessam.
    Se você der à luz aos 30 anos, então você está cercado por um número atencioso e benevolente de mulheres que já conheceram a felicidade da maternidade. E isso aconteceu em condições modernas nos próximos anos. Todos eles conhecem as vantagens das maternidades e clínicas de pré-natal, são orientados em bens e lojas infantis, sempre ajudarão se houver a necessidade urgente de encontrar pediatras de diversas especialidades.
    Livros, brinquedos educativos, coisas infantis deixadas por namoradas depois de seus filhos também estarão à sua disposição. E você definitivamente não vai comprar muito se você ouvir o conselho dessas mães experientes.
  4. Monitoramento de Saúde e Estilo de Vida
    Eu quero acreditar que mulheres maduras já estudaram bem seus corpos e se preocupam com sua própria saúde. Eles sabem sobre os benefícios de um estilo de vida saudável e aderem a ele, praticam esportes, comem direito para se manter em forma. Não fume e limite-se a bebidas alcoólicas. Eles sabem sobre os pontos fracos de sua saúde e são capazes de evitar exacerbações.
    Uma mãe saudável é um bebê saudável. A saúde de um recém-nascido depende significativamente do estado de saúde da mulher grávida e do seu estilo de vida antes e durante a gravidez.
  5. Sua experiência de vida
    Todos os anos, uma pessoa adquire novos conhecimentos e habilidades, melhora suas habilidades. Em 30 anos ou mais, uma mulher sabe como planejar sua vida e a vida de uma família, pode organizar a si mesma e o espaço ao seu redor, e tem conseguido administrar a casa por muito tempo e com sucesso.
    Depois de dar à luz, ela só terá que ajustar sua programação e aprender algo novo. Mas ela também se acostumou a estudar - a vida diária nos faz não ficar parados e melhorar a nós mesmos.
A gravidez é outro passo em frente. Estas são mudanças que podem enriquecer e desenvolver uma mulher se ela puder se relacionar com tudo de maneira inteligente e cuidadosa. Claro, por razões médicas, você não deve adiar a gravidez para a idade depois de 30 anos. Mas se aconteceu dessa forma - aproveite, não se preocupe e alegra-se que finalmente aconteceu!

E queremos resumir, com uma nota positiva, que aos 30 anos de idade você pode engravidar com sucesso, suportar e dar à luz uma criança saudável. O principal é cuidar disso com antecedência. Te abençoe!

O padrão atual de idade reprodutiva

Não faz muito tempo, os obstetras e ginecologistas ficaram horrorizados com o mero pensamento de que as mulheres poderiam dar à luz não só para o segundo, mas também para o primeiro filho, muito além dos limites de trinta anos. Mas com o tempo, os estereótipos soviéticos substituíram os movimentos sociais ocidentais, nos quais a segunda gravidez é uma variante de 35 anos da norma, e não um caso extraordinário.

Se as nossas avós procuraram ter filhos no período reprodutivo ideal - 18-22 anos, então as mães colocaram esse limiar de lado até a idade de 20-25 anos. Mulheres modernas, especialmente aquelas que já deram à luz seu primeiro filho, não têm pressa em se desfazer da esperança de construir uma carreira com sua realização social, antes de retomar a licença-maternidade. É por isso que o segundo parto aos 35 anos se tornou algo habitual, não muito distraído dos limites do normal tanto para a opinião pública quanto para a equipe médica.

A idade média em que as mulheres modernas dão à luz seu primeiro filho está próxima do limite de trinta anos. Bem, a segunda gravidez após 35 ou 38 anos tornou-se inevitável se a mulher quiser se recuperar totalmente do primeiro parto, como recomendado pela OMS.

No entanto, os aspectos positivos superam os riscos possíveis e não muito significativos. A estatística comprova o fato de que, se do ponto de vista do sistema reprodutivo, o período ideal para a reprodução ocorre por volta dos 22 anos, a prontidão emocional e psicológica para a maternidade é maior no período de trinta a quarenta anos. Aquelas mulheres que decidiram dar à luz um bebê depois dos 30 anos, notam uma atitude mais positiva, calma, confiança, tanto no processo de carregar quanto depois do nascimento.

No caso de um pouco tardio em relação ao pico reprodutivo fisiológico atribuível aos 22 anos, os pais da concepção devem estar mais bem preparados para a próxima concepção e ter o segundo bebê.

Preparando-se para a gravidez depois de 30 anos

Como dizem os médicos, a segunda gravidez depois de 30 anos prossegue como qualquer outra, e não tem diferenças pronunciadas. No entanto, a deterioração dos órgãos e sistemas do corpo com a idade só aumenta. Uma preparação bem pensada para a gravidez após 30 anos permite suavizar o estresse do corpo feminino e reduzir a carga em todos os sistemas de suporte à vida.

Se você ainda está pensando em como se preparar para a gravidez após os 30 anos, as dicas ainda serão relevantes para você. Mas se você já está esperando por um bebê, não é tarde demais para começar um estilo de vida correto.

  • É aconselhável fazer um exame preliminar por um ginecologista e um terapeuta.

Se você encontrar algum problema, você precisará passar por um tratamento completo, não deixando "para mais tarde". O corpo ficará duro durante a gestação e você não deve adicionar uma carga extra a ele. Além disso, em caso de exacerbação de doenças crônicas ou recém-adquiridas após a concepção, você será oferecido para ser tratado com água benta e camomila, uma vez que praticamente nenhum medicamento pode ser usado para mulheres grávidas.

  • O mesmo vale para o dentista.
  • É necessário beber um curso de multivitaminas e ácido fólico antes da gravidez.
  • Durante a gravidez, tomar multivitaminas deve ser continuado, e é necessário encontrar tempo para esportes, para um bom descanso e uma nutrição adequada.
  • Além disso, uma mulher grávida após os 30 deve seguir mais de perto as recomendações do médico, incluindo conselhos sobre nutrição, atividade física, correção de peso, instruções para o hospital. O que poderia ter sido ignorado aos 20 anos, depois da terceira dúzia, torna-se um problema sério não só para a mulher, mas também para o bebê.

Possíveis complicações da gravidez após trinta anos

Quando uma segunda gravidez ocorre após 30 anos, os médicos determinam antecipadamente a frente aproximada dos possíveis problemas, dividindo-os em teóricos (comuns a toda a amostra de gestantes de 30 a 35 anos) e práticos (agravando os problemas de saúde e doenças crônicas da mulher).

E se for necessário lidar com complicações práticas separadamente em cada caso individual, então as complicações gerais da gravidez após 30 são reduzidas principalmente aos problemas de produção hormonal e de alterações teciduais.

  • Prematuro ou, ao contrário, adiou a gravidez.
  • Gestosis (toxicosis na segunda metade da gravidez, acompanhada de uma violação da troca de fluidos no corpo).
  • Bastante muitas vezes em uma mulher grávida o líquido amniótico parte prematuramente.
  • Há uma atividade laboral fraca.
  • Risco ligeiramente aumentado de anomalias genéticas no feto de mulheres que estão mais próximas do quarto dez.
  • Tipicamente aumento da pressão arterial.
  • Maior risco de desenvolver diabetes mellitus.
  • A endometriose e os tumores fibrosos são mais comuns, o que pode afetar tanto a capacidade de conceber como o curso da gravidez.

Estatísticas

  • Após trinta anos, o risco de aborto aumenta em aproximadamente 10%. (Se para as meninas de 20 a 29 anos de idade é de apenas 7%, então de 30 a 39 anos, o aborto espontâneo pode estar em aproximadamente 18% dos casos).
  • A probabilidade de nascimento de bebê com 30 anos de idade com síndrome de Down ocorre na proporção de aproximadamente 1: 900, e aos 35 anos o risco já é maior, 1: 380. A propósito, em mães jovens este indicador é 1: 1300.
  • O risco de adquirir diabetes mellitus durante a gravidez é de quase 32% após o limiar de trinta anos.
  • A realização de entrega operacional por cesariana é de 35%.

No entanto, nos casos em que uma mãe decide seu segundo filho aos trinta e cinco anos, a questão da maternidade segura diz respeito principalmente às características individuais da mulher e à carga de doenças crônicas que ela colheu ao longo de três décadas. Quanto ao resto, uma mulher grávida de trinta anos, sem problemas de saúde especiais, na maioria das vezes tem as mesmas chances de ter uma criança saudável do que em vinte anos. Seu corpo ainda é bastante jovem e tem reservas suficientes para o pleno desempenho da função reprodutiva.

Segunda gravidez depois dos 30: momentos positivos

Ao levar um segundo bebê a uma mulher bastante madura, há muitas vantagens que não devem ser esquecidas. Se houve uma boa preparação para a gravidez depois dos 30 anos, e a mulher é saudável e não tem doenças crônicas complexas, então, curiosamente, só há vantagens.

  • Na maioria das vezes, o segundo filho nessa idade é planejado, e toda a família está esperando impacientemente por um novo membro da família.
  • Даже если малыш не запланирован, мама относится к его появлению радостно и довольно философски, сохраняя нервную систему для действительно важных проблем. Ребенок - счастье, в чем вас уже убедил ваш первенец.
  • Оба родителя обрели определенную стабильность в материальном плане.
  • Uma mulher não é mais ameaçada pela chamada “febre mãe”, não há necessidade de provar seu valor para ninguém como a melhor mãe. Você pode apenas desfrutar da felicidade.
  • Tendo recebido a experiência do nascimento e da criação de um primogênito, a família pode, na segunda prole, realizar “trabalhos sobre os erros”, evitando problemas desnecessários e erros desnecessários.
  • O campo de 30 anos de gravidez traz ao corpo uma tempestade hormonal que sacode e rejuvenesce o corpo da mulher, estimulando todos os sistemas de suporte à vida.

Parto após 30 anos: a idade é importante?

Como podemos ver, a segunda gravidez e o parto após 30 praticamente não diferem daqueles que podem ser observados no período anterior de idade. Mas existem diferenças em uma mulher saudável e uma mulher que tem certas doenças.

Mas mesmo que existam fatores agravantes, bons especialistas terão uma boa gravidez. No entanto, o risco de parto por cesárea aumenta significativamente, embora dependa de fatores objetivos.

Na maioria das vezes, recorre-se ao atendimento obstétrico operatório quando a saúde da mãe ou da criança está em perigo, ou os médicos consideram que a carga de trabalho durante as dores de parto é excessiva para uma determinada mulher.

No entanto, a segunda gravidez após 30 anos, com uma cauda, ​​especialmente se a cauda está próxima de quarenta, é acompanhada por uma deterioração da elasticidade dos tecidos relacionada à idade, não apenas dos tecidos moles do períneo ou da vagina, mas também do tecido muscular uterino, que também carece de alguma intensidade de trabalho. órgão muscular. Tudo isso pode levar a um canal de parto incompletamente aberto, compressão do cordão umbilical pelo colo do útero. Mesmo que a gravidez fosse normal, o momento final do parto pode ser repleto de surpresas desagradáveis ​​que são perigosas para a vida do recém-nascido. É por isso que muitos médicos estão inclinados em um caso de parto após trinta anos a uma cesariana.

Mas não é tão importante como exatamente seu bebê nasceu - muito mais importante é o fato de que a idade de trinta anos não é um motivo para se recusar a expandir sua família. Vale a pena levar a questão um pouco mais a sério do que as meninas de vinte anos.

Quem é a "velha primipara"?

Falando de gravidez tardia, você deve considerar a época em que uma mulher decidiu se tornar mãe. Por exemplo, na Idade Média, as mulheres eram consideradas “tardiamente homogêneas”, que não tiveram tempo para dar à luz 20 anos, o que não surpreende, uma vez que a expectativa de vida naqueles tempos não ultrapassava 30 anos, no máximo 40 anos.

Sob a União Soviética, a “sociedade dos idosos” incluía mulheres que decidiram ter seu primeiro filho aos 26 anos e mais tarde. Gradualmente, o limite de idade deslocou-se para os 28 anos de idade, depois para os 30 anos de idade, e hoje está estabelecido nos valores "depois dos 35".

Dados os critérios da OMS, o termo "idoso" é incompetente, uma vez que pessoas com menos de 44 anos são consideradas jovens. No entanto, alguns médicos ainda usam os termos "velhice" ou "idoso", referindo-se às mulheres que ousaram suportar e parir na vida adulta. Essas definições são grosseiras e incorretas, e para marcar a idade de uma mulher no diagnóstico com o objetivo de uma observação cuidadosa, use o termo "primipara" ou "primípara da idade madura".

Os obstetras consideram o período de 22 a 28 anos como a idade mais favorável para o nascimento do primogênito. Essa afirmação baseia-se na prontidão fisiológica e psicológica das mulheres para a maternidade e a educação da prole.

Planejamento tardio da gravidez

Como você sabe, o início da gravidez desejada deve começar a se preparar antecipadamente por 6 meses. Isto é especialmente verdadeiro para as mulheres que decidem se tornar mães na idade adulta. O planejamento para a gravidez tardia inclui 3 seções: uma revisão do estilo de vida, exame médico e preparação psicológica.

Maus hábitos

Pelo menos 6 meses antes da concepção pretendida, você deve parar de fumar e beber álcool (incluindo cerveja). E abandonar esses hábitos não deve apenas a mãe expectante, mas também o futuro pai. Sabe-se que maus hábitos reduzem a fertilidade mesmo em indivíduos suficientemente jovens, e na idade adulta podem ser a razão para a incapacidade de conceber ou concepção subseqüente de um embrião com anomalias cromossômicas grosseiras, o que resultará em aborto espontâneo.

Nutrição

As refeições da futura mãe devem ser completas e conter a quantidade necessária de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e microelementos. Planejar uma gravidez impede o cumprimento de qualquer dieta (perda de peso, pareamento por tipo sanguíneo e outros). Os alimentos devem ser preparados de acordo com os princípios da alimentação saudável. É necessário abandonar pratos fritos, picantes, gordurosos, carnes defumadas, picles e marinadas, fast food. Na dieta diária de uma mulher deve ser frutas e legumes frescos, e é aconselhável cozinhar pratos a vapor, cozinhar, ferver ou assar (sem crosta).

Atividade física

Se a futura mãe for uma atleta profissional, ela terá que abandonar um grande esporte, já que a atividade física intensa reduz as chances de engravidar e engravidar com sucesso. Exercitar-se com moderação é necessário para uma mulher que planeja uma gravidez tardia. O exercício aumenta o tônus ​​de todo o corpo, melhora a saúde e o humor e prepara uma mulher para o próximo parto. Ideal para estas finalidades são adequadas longas caminhadas, natação, fitness não-força. Durante o período de planejamento da gravidez, já é possível realizar exercícios de Kegel, que fortalecem os músculos do períneo, melhoram a circulação sanguínea na pelve, aumentando assim as chances de concepção.

Um sono saudável e completo é necessário para cada pessoa, especialmente uma mulher se preparando para se tornar mãe. A duração de uma noite de sono deve ser de pelo menos 8 horas. É importante observar e dormir, ir para cama o mais tardar às 22:00 e levantar-se às 6 - 7 da manhã.

Exame médico

No estágio de planejamento da gravidez, a mulher precisa passar por um exame médico prolongado, após o qual o ginecologista recomendará que se submeta ao tratamento ou se recuse a ter uma gravidez.

Análises e estudos necessários:

  • exame ginecológico padrão,
  • manchas na flora (uretra, vagina, colo do útero),
  • esfregaço de citologia (excluir atipia de células mucosas cervicais),
  • exame ultrassonográfico dos órgãos pélvicos (excluir / confirmar mioma uterino, cistos ovarianos, endometriose genital, doença adesiva, doenças inflamatórias crônicas dos apêndices e do útero),
  • fluorografia (pelo menos 3 meses antes da concepção pretendida),
  • exames gerais de sangue / urina,
  • coagulação do sangue
  • bioquímica do sangue
  • exame para infecções genitais ocultas por PCR,
  • exames de sangue para HIV, hepatite, sífilis,
  • consulta do terapeuta.

Uma visita a um terapeuta é crucial antes de planejar uma gravidez. Na presença de doenças somáticas crônicas, ele pode solicitar um exame adicional, incluindo:

  • ECG
  • Echox,
  • exame da coluna vertebral e ossos pélvicos (história de lesão ou suspeita de doenças ósseas e articulares),
  • Ultra-som dos órgãos abdominais e rins,
  • o estudo dos vasos da perna (a presença de varizes das extremidades inferiores, tromboflebite e flebotrombose no passado).

De acordo com o testemunho, a consulta de especialistas estreitos (cardiologista, hematologista, nefrologista, etc.) é nomeada.

O planejamento da gravidez tardia inclui outras medidas adicionais:

  • reabilitação de focos de infecção crónica (tratamento de dentes, amigdalite crónica, adnexites e outras doenças),
  • normalização de peso (dieta para correção de peso em caso de excesso ou deficiência),
  • rejeição de contraceptivos hormonais, pelo menos seis meses antes da gravidez planejada),
  • tomar ácido fólico 3 meses antes da concepção pretendida (reduz o risco de desenvolvimento de defeitos do sistema nervoso no feto),
  • tomar multivitaminas 3 a 6 meses antes da concepção,
  • tomar medicamentos contendo iodo, especialmente recomendado para mulheres que vivem em regiões endêmicas para bócio.

Treinamento psicológico

A decisão de ter um filho na idade adulta, especialmente o primeiro, não é fácil para muitas mulheres. Portanto, o planejamento da gravidez em mulheres com mais de 30 anos deve incluir treinamento psicológico. Parece que toda mulher tem um instinto maternal, independentemente da presença / ausência de seus filhos. Esta é uma afirmação errônea.

Muitas mulheres começam a se sentir como mães, já estando “profundamente grávidas”, e algumas em geral somente após o nascimento de uma criança. Se você tem medo de tais perspectivas, deve abordar a gravidez planejada com total responsabilidade.

Hoje existem muitos livros sobre preparação, durante a gravidez e o parto, cuidar de um recém-nascido e criar filhos. Mas apenas o conhecimento, extraído de suas publicações impressas, não é suficiente. Se você tiver amigos ou conhecidos que se tornaram mães recentemente, vá visitá-los, observe como a mãe cuida da criança, alimenta-se, oferece ajuda e participa do processo.

Discuta com o futuro pai da criança todos os possíveis problemas após o nascimento do bebê, discuta as responsabilidades, resolva questões financeiras, prepare o quarto das crianças.

Após a gravidez, a maioria das mulheres começa a ter medo de um recém-nascido. Frequentar cursos especiais de pais jovens, de preferência com o futuro pai, ajudará a lidar com os medos e a adquirir habilidades práticas. Nestes cursos, as mães serão ensinadas não apenas a envolver adequadamente a criança, mas também a esclarecer sobre a dieta do bebê, a introdução de alimentos complementares e outros pontos necessários.

Gravidez tardia: perigos e benefícios

O problema da gravidez tardia precisa ser examinado de ambos os lados, uma vez que a gravidez e o parto na idade adulta têm uma série de vantagens significativas e estão repletos de perigos tanto para a criança quanto para a mãe.

De um ponto de vista fisiológico, a idade favorável para o nascimento de crianças é dentro de 19 - 28 anos. O corpo feminino não teve tempo para adquirir doenças crônicas, está cheio de energia, os músculos estão em boa forma, o que reduz significativamente o risco de complicações durante a gravidez e o parto. Por outro lado (psicológica e emocional), uma mulher está pronta para se tornar mãe aos 30 anos ou mais.

Depleção de reserva ovariana

Nos homens, novos espermatozóides são constantemente formados e maduros, e todo o processo de desenvolvimento é de 3 meses. Nas fêmeas, o número de óvulos, mais precisamente os folículos, dos quais os ovos maduros serão lançados no futuro, é colocado no útero. Inicialmente, uma mulher (no período da puberdade) tem cerca de 400 - 450 mil folículos, e todo mês ela perde 1000 folículos. Torna-se claro que quanto mais velha uma mulher se torna, menor o suprimento de óvulos que ela tem, o que reduz significativamente as chances de concepção. Além disso, após o trigésimo aniversário, o número de ciclos menstruais, acompanhados de ovulação, diminuições e os próprios óvulos, sofrendo os efeitos de fatores prejudiciais que influenciam o organismo ao longo da vida, simplesmente “envelhecem”. Por exemplo, as chances de engravidar de uma mulher de 35 anos ou mais são 2 vezes menores em comparação com uma mulher de 20 anos.

Aborto espontâneo da gravidez

Com a idade, a probabilidade de aborto espontâneo aumenta. Segundo as estatísticas, em mulheres jovens (menores de 30 anos), o risco de aborto espontâneo é de 10%, de 30 a 39 anos, atinge 17%, e em 40, e, além disso, após 45, é de 33%. Um estado de coisas similar é explicado por vários fatores: falta de progesterona (atividade funcional das reduções dos ovários), danos à parede uterina (intervenções cirúrgicas e abortos, endometrite, contracepção intra-uterina), alto risco de mutações gênicas. As anormalidades cromossômicas levam à formação de um embrião não viável, que provoca o aborto espontâneo (a chamada seleção natural).

Anormalidades genéticas em uma criança

Quanto mais anos a gestante, maior a probabilidade de conceber e levar a cabo uma criança com problemas genéticos. Embora não seja excluído o risco do nascimento de um bebê doente e uma jovem mãe. Isso se deve ao fato de que, com a idade, ocorre um mau funcionamento do mecanismo que monitora os embriões doentes, impedindo-os de se desenvolver e a gravidez termina espontaneamente.

Transtornos Placentários

Distúrbios no sistema mãe-placenta-feto são causados ​​por distúrbios circulatórios. Com a idade, os vasos perdem a capacidade de se contrair e se adaptar, e suas paredes se tornam rígidas e não passam oxigênio e nutrientes. Tons vasculares pobres e percepção da parede vascular reduzida levam ao envelhecimento prematuro da placenta, ao desenvolvimento de insuficiência placentária e estão repletos de formação de hipóxia intrauterina crônica do feto e descolamento prematuro da placenta.

Toxicose precoce e pré-eclâmpsia

Em mulheres de idade madura, a toxicose precoce ocorre com muito mais frequência e é muito mais grave. Em primeiro lugar, isso é devido a mudanças nos vasos e, em segundo lugar, baixa resistência do corpo (o corpo tolera intoxicação e distúrbios metabólicos piores). A freqüência de gestose tardia também é maior em mulheres mais velhas do que em mulheres grávidas jovens. Doenças somáticas crônicas (hipertensão arterial, insuficiência venosa, patologia cardíaca e outras) estão sobrepostas a mudanças na parede vascular. Portanto, o risco de pré-eclâmpsia e eclâmpsia é significativamente maior em gestantes “relacionadas à idade”.

Complicações laborais

Muitas vezes há complicações no parto. A elasticidade reduzida da pele e do tecido muscular aumenta o risco de rupturas do períneo, da vagina e do colo do útero. Anomalias de forças genéricas (fraqueza ou descoordenação), descarga prematura ou precoce de água, hemorragia pós-parto, pelve clinicamente estreita (devido a pereashenivaniya, feto grande devido ao diabetes gestacional e densidade excessiva dos ossos pélvicos) ocorrem com muito mais frequência. Devido às complicações listadas, a frequência de parto por cesárea aumenta.

Rejuvenescimento do corpo

Durante o período de gestação no corpo da mulher, ocorre um sério ajuste hormonal, em grandes quantidades os estrogênios começam a ser sintetizados, responsáveis ​​pela atratividade e feminilidade. O aumento da produção de estrogênio afeta a melhora da condição da pele (as rugas são suavizadas, a elasticidade aumenta, a pele fica lisa), o cabelo (tornando-se brilhante e espesso), as unhas (a fragilidade e o desnível desaparecem). Por causa disso, as mulheres grávidas "de idade" parecem muito mais jovens que seus pares. Mas não se esqueça que o rejuvenescimento do corpo ocorre apenas em mulheres saudáveis, que não têm doenças crônicas. Além disso, foi registrado que em mulheres que deram à luz em idade madura, a menopausa ocorre mais tarde, e as manifestações da menopausa estão ausentes ou ocorrem de forma leve.

Prontidão psicológica para a maternidade

A decisão de dar à luz na idade adulta é sempre um passo planejado e deliberado. Futuras mães na faixa dos 30 anos não são apenas sérias sobre a gravidez em si e cumprem todas as recomendações do médico, mas também abordam com responsabilidade a fase de planejamento. Eles tentam aprender não apenas com o médico e a literatura, mas também com amigas com filhos pequenos e cursos especiais para pais jovens. Tais mães estão emocionalmente prontas para a maternidade (elas têm uma rica experiência de vida, são emocionalmente estáveis, têm as habilidades necessárias e podem alocar tempo e trabalho para fazer).

Material, habitação e estabilidade social

Não menos importante entre as vantagens da gravidez tardia é a estabilidade da mulher. Depois dos 30, eles já alcançaram um certo lugar na carreira, têm uma renda estável e muitas vezes bastante substancial, provida de moradia própria. Uma mulher com mais de 30 anos não tem uma criança como tragédia (o que conter, onde morar), mas como um estágio completamente natural de sua vida.

Relacionamentos familiares bem estabelecidos

As mulheres maduras têm um parceiro regular, com quem as relações são há muito estáveis, confiáveis ​​e calmas. Reduziu a probabilidade de divórcio e criar um filho no futuro em uma família incompleta Também reduziu significativamente o risco de infecção por infecções genitais, já que o adultério na idade adulta não é uma prioridade.

Da prática

Eu dei à luz uma mulher aos 45 anos de idade. Gravidez e parto foram os segundos. O parto prosseguiu duro, com um longo período anidro e um período prolongado do período forçado. No período pós-parto, o paciente abriu sangramento hipotônico, que foi interrompido com sucesso por métodos conservadores. O intervalo entre os gêneros foi de 20 anos. Quando perguntada por que eles atrasaram o nascimento de seu segundo filho por tanto tempo, ela respondeu: "Meu filho morreu no exército, então eles decidiram dar à luz o segundo." Um filho atrasado é sempre uma alegria para os pais, não importa se ele é o primeiro ou o quinto.

Outra mulher de 35 a 37 anos decidiu engravidar após um aborto tardio no período de 24 semanas. Ela abortou quando tinha 30 anos, a primeira gravidez foi desejada. Около года после позднего прерывания беременности женщина проходила обследование, пролечилась по поводу хламидиоза, более-менее стабилизировала артериальное давление (гипертоническая болезнь), но долго не могла забеременеть. Когда же беременность наступила, пациентка длительное время сомневалась в ее сохранении. Выносила и родила женщина практически без всяких осложнений.

Ведение поздней беременности

Ведение беременности у женщин после 30 имеет свои особенности. Todas as mulheres grávidas "relacionadas à idade" são colocadas em alto risco para a gravidez (levando em conta as doenças crônicas, possíveis complicações do período gestacional e do parto, o risco de aborto espontâneo). Mulheres grávidas com mais de 30 anos têm maior probabilidade de ter atendimento na clínica pré-natal, e a lista de exames e pesquisas adicionais foi significativamente ampliada.

Primeiro trimestre

As primeiras 14 semanas de gravidez são consideradas as mais importantes, uma vez que neste momento todos os órgãos do feto são colocados. A partir do momento em que a gravidez é estabelecida e até 12 semanas completas, são prescritos folatos (ácido fólico, metafolina). No caso de infertilidade prévia, dificuldades em conceber ou ameaçar interromper nos estágios iniciais, a gravidez é sustentada por progesterona (urrogestan, duphaston).

A triagem para o primeiro trimestre inclui:

  • Ultra-som - é realizado em termos de 10 - 14 semanas (determinação da largura do espaço do colo do colo do útero - um marcador da síndrome de Down).
  • Triagem bioquímica

Análise de sangue venoso para marcadores de anormalidades cromossômicas (síndrome de Down, síndrome de Edwards, síndrome de Patau). Funciona a 12 semanas completas. Com um resultado desfavorável, a gravidez é interrompida

Punção da bexiga fetal para obtenção de líquido amniótico para pesquisa. Funciona às 8-14 semanas ou mais tarde. Com a ajuda da amniocentese, anormalidades cromossômicas fetais são determinadas / refutadas.

Executa-se segundo as indicações, as vilosidades do horion investigam-se. O método tem alto valor diagnóstico, permite identificar malformações e determinar o cariótipo do feto. Datas 9 a 12 semanas.

Segundo trimestre

Rastreio segundo trimestre é realizado em termos padrão. Às 16-18 semanas, um exame de sangue para AFP, hCG e estriol livre (desvio da norma é um sinal indireto de malformações pré-natais), um exame de ultrassonografia 2 é realizado entre 22 e 24 semanas em clínicas especializadas (centro perinatal, consulta médica genética). Segundo as indicações (os dados da pesquisa bioquímica e ultrasonografia, a presença na família de crianças com anomalias cromossômicas, inabilidade de desenvolvimento) o amniocentesis marca-se (depois de 15 semanas).

No segundo trimestre, as mulheres são prescritas multivitaminas e preparações de iodo (se não tiverem sido prescritos anteriormente).

Quando suportar não é recomendado

A gravidez em idade mais avançada representa uma ameaça à vida de uma mulher, especialmente após os 40 anos, se houver:

  • diabetes mellitus grave (descompensação, estados hipoglicémicos frequentes, níveis elevados de açúcar no sangue),
  • hipertensão e defeitos cardíacos com distúrbios circulatórios estágio 3,
  • cardiopatias com distúrbio do ritmo ou endocardite infecciosa,
  • cancro,
  • doenças do sangue (leucemia, anemia grave, porfiria e outras),
  • patologia auto-imune (lúpus, esclerodermia),
  • cirrose do fígado,
  • insuficiência renal, hepática e pulmonar crônica.

Com tratamento adequado, a passagem do exame mais extenso e no caso de compensação total do estado de gravidez será permitida a suportar.

Tenho 35 anos, meu marido tem 55 anos. Nós queremos um filho (sem filhos). A idade de um pai afeta a gravidez se eu não sou mais uma menina?

No seu caso, tanto a sua idade como a do seu marido provavelmente afetarão a probabilidade de concepção. Quanto mais anos a mulher tem, menos frequentemente ela tem ovulação e os ovos restantes “envelhecem”. Em relação ao marido, ele precisará passar o ejaculado para análise, a fim de determinar a porcentagem de espermatozóides viáveis ​​e ativos. Em casos extremos, você terá que recorrer à fertilização in vitro.

Assista ao vídeo: É ARRISCADO ENGRAVIDAR DEPOIS DOS 30???? - DR BRUNO JACOB (Outubro 2020).

Pin
Send
Share
Send
Send

lehighvalleylittleones-com